Trekking Los Pinguinos

Dicas para caminhada em climas quentes

  • Dias ensolarados são perfeitos para amarrar os cadarços da bota e procurar por uma trilha para praticar trekking ou caminhada. Mas, junto com o sol vem o calor intenso, e se você não gerenciar a combinação destes dois fatores apropriadamente, seu dia poderá ser penoso e até potencialmente perigoso.

Toda atividade outdoor requer o mínimo de planejamento. Para aprender a se divertir e se manter saudável em climas quentes, siga os passos:

  • Dicas de planejamento: escolha onde e quando caminhar, e estude as condições de clima, como temperatura, umidade;
  • Dicas de vestuário e equipamento: a roupa certa manterá você confortável;
  • Dicas de saúde: se proteja contra as queimaduras solares, desidratação, super-hidratação, exaustão por calor e insolação.

Dicas para planejar uma caminhada em climas quentes

Pensar em quando e onde você irá fazer uma caminhada é um passo importante para planejar uma caminhada de sucesso, ainda que em dias de muito calor. Se você mora numa região fria, tenha em mente que pode levar de 10 dias a duas semanas para seu corpo se aclimatar às altas temperaturas, por isso, seja precavido e pegue leve em suas primeiras caminhadas quando o clima esquenta.

Quando caminhar

Evite as horas mais quentes do dia: o período mais quente do dia é entre meio-dia às 16h. Em dias escaldantes, é melhor evitar este período completamente, iniciando suas atividades mais cedo e concluindo no início da tarde, ou indo depois das 16h. Se não puder caminhar em outro horário, planeje a rota para ficar sempre à sombra ou próximo a um local com água durante o percurso.

Caminhe a noite: Se você mora, ou está visitando, um lugar quente, saiba que altas temperaturas podem ser desconfortáveis, ou mesmo insuportáveis, durante o dia e caminhar a noite pode ser um alívio.

Onde e como caminhar

Fique na sombra: Quanto tiver oportunidade, optar por caminhar em locais que permitam que você fique embaixo da sombra de árvores ou próximo às paredes dos cânions, ao invés de ficar diretamente exposto ao sol.

Caminhe perto de água: Se não há muita sombra, mas você está perto do mar ou de um grande lago, vá caminhar onde você possa aproveitar o frescor do mar ou a brisa do lago. Se você está caminhando perto de um rio, você pode mergulhar seu chapéu, camiseta ou bandana na água com frequência, depois vista para te manter fresco enquanto a água evapora.

Dica: Não tenha pressa e faça intervalos, principalmente na caminhada em climas quentes. Aproveite a sombra em algum local e faça uma pausa de, pelo menos, 30 minutos. Tire as botas e as meias dos pés e deixe a pele dos seus pés secarem. Coma uma fruta, se hidrate. Você estará novo e apto a continuar sua trilha.

Dicas de vestuário e equipamentos para caminhada em climas quentes

Se vestir apropriadamente para caminhar vai além de ficar confortável.

Escolha cores claras: as cores claras refletem os raios solares enquanto as escuras absorvem. Roupas em cores claras irão manter seu corpo fresco. Escolha camisetas, shorts e calças nas cores cáqui, bege ou branca.

Use roupas soltas que respirem: tais roupas irão ajudar seu corpo a regular a temperatura. O nylon e o poliéster são ótimas escolhas.

Usar roupas de algodão pode ser bom: Você já deve ter ouvido: o algodão mata. Roupas de algodão têm uma má reputação em atividades ao ar livre porque absorvem muita umidade e secam muito devagar, o que cria uma situação desconfortável e perigosa em dias úmidos e/ ou frios. Mas, em condições quentes e secas, a umidade pode ser boa em contato com a pele, e enquanto evapora a sensação de frescor aumenta.

Ainda assim, você precisa tomar cuidado ao usar roupas de algodão. Tenha certeza que você ficará bem ao sentir o algodão molhado próximo a sua pele (algumas pessoas simplesmente não gostam), ele não vai causar atrito ao se esfregar na pele. Mais importante, se há uma mínima possibilidade de você estar fora a noite quando as temperaturas caem, leve uma muda de roupa para trocar ou use roupas de tecido sintético ao invés do algodão.

Aberturas: algumas camisetas, shorts e calças desenvolvidas especialmente para caminhada, contam com aberturas. Abri-las em dias quentes ajuda a entrar ventilação na roupa.

Roupas com proteção FPS: Todas as roupas bloqueiam os raios solares até certo nível, mas roupas que contam com fator FPS tem a garantia de proteção. Os fatores de proteção mais comuns encontrados são FPS 15, FPS 30 e FPS 50.

Se cubra: pode parecer contra-intuitivo vestir roupas extras em dias de calor, mas tal cobertura pode fornecer a proteção ideal contra os raios UV, especialmente em pessoas de pele sensível. Outra opção para ficar protegido são as camisetas de manga longa leve, camisa de sol e o uso de gola no pescoço.

Use chapéu: O chapéu é proteção essencial para seu rosto e pescoço. Qualquer boné que propicie sombra serve, mas um chapéu de sol com abas em todo seu contorno é ainda melhor.

Refresque o pescoço: uma bandana, gola com proteção solar ou qualquer peça de roupa leve pode ser mergulhada em água e usado na cabeça ou em volta do pescoço para manter o pescoço fresco e, ao mesmo tempo, coberto enquanto a água evapora. Há cachecóis especiais fabricados em cristais de polímero que mantêm a umidade por um maior período de tempo.

Use as meias certas: Nunca use meias de algodão (escolha sempre lã ou algum tecido sintético) e tenha certeza que o caimento é perfeito no seu pé. Meias muito grandes podem criar rugas que ficam se esfregando na pele e as meias pequenas criam pontos de pressão, além de causar o deslizamento de meia.

Leve um reservatório de hidratação: parece que não fará diferença alguma, mas ter um tubo de sucção sempre pronto, fará com que você se hidrate com mais freqüência do que se tiver que pegar a garrafa.

Preocupações com a saúde durante a caminhada em climas quentes

Queimaduras de sol, desidratação, câimbras causadas pelo calor, exaustão pelo calor e insolação são apenas alguns dos problemas comuns que podem acometer quem faz caminhadas em climas quentes.

Queimaduras de sol

Roupas com proteção solar é uma boa opção de defesa contra o sol, mas não esqueça de utilizar o protetor solar na pele que ficou exposta. O protetor solar é essencial em caminhadas ao sol. Sempre leia as instruções presentes na embalagem, mas aqui seguem algumas dicas básicas:

  • Para caminhadas que durarão mais de 2h, opte por protetor solar com FPS 30 ou maior.
  • Aplique o protetor 15 minutos antes de se expor ao sol.
  • Reaplique depois de 40 ou 80 minutos na piscina ou de sudorese, imediatamente após se secar com a toalha ou pelo menos a cada 2 horas.

Desidratação

É importante beber água adequadamente quando você está caminhando em locais com clima quente para prevenir a desidratação. A desidratação pode fazer você se sentir mal e possivelmente contribuir para outros problemas de saúde relacionados ao calor, como insolação, câimbras, exaustão pelo calor.

A quantidade de líquido que você precisa ingerir enquanto caminha depende de um número de fatores, como a temperatura e umidade, seu nível de intensidade, sua idade, seu tipo corporal e quanto sua, bem como a duração de sua caminhada. Uma boa recomendação geral é ingerir 500ml de água por hora de atividade moderada em temperaturas moderadas. A partir daí, você precisará aumentar a quantidade de bebida ingerida conforme a atividade e a temperatura aumentam. Por exemplo, caminhadas extenuantes com o clima quente, irão exigir que você beba um litro de água, ou mais, por hora. À medida que você adquire experiência, irá ajustar naturalmente o quanto bebe.

Se você caminha com um pet, lembre-se que seu animal também precisa de água. Em um local seco, leve água suficiente para seu cachorro e uma tigela pequena portátil.

Super-hidratação

O outro lado da desidratação é a super-hidratação ou hiponatremia. Trata-se de uma condição considerada rara, e que afeta, principalmente, atletas de resistência. É o caso de maratonistas, triatletas,  no entanto, é imprescindível que pessoas que fazem caminhada saibam desta possibilidade.

Na hiponatremia, os níveis de sódio no sangue estão tão diluídos que a função celular fica prejudicada. Em casos extremos, a hiponatremia pode causar um coma ou ainda levar a morte.

Os sintomas da hiponatremia são parecidos com os da desidratação: fatiga, dor de cabeça e náuseas, o que faz com que alguns atletas bebam mais água, intensificando o problema.

Prevenindo a super-hidratação: para prevenir a super-hidratação você precisa monitorar a quantidade de líquidos que ingere.

  • Não beba demais – Continue ingerindo apenas alguns goles de água a cada 15 ou 20 minutos e não beba mais do que sua. Ganhar peso durante o exercício é um indício que de que está bebendo muita água.
  • Adicione sal – mantenha seus níveis de sal balanceados ingerindo bebidas com eletrólitos ao invés de apenas água e/ou coma um lanche leve salgado. Você pode ainda levar comprimidos de sal.

Câimbras causadas pelo calor

As câimbras por calor são contrações dolorosas dos músculos que podem acontecer, de repente, durante o exercício em climas quentes. Tais câimbras são um indicativo que você está forçando seus limites e que precisa diminuir. Não se sabe exatamente a causa das câimbras por calor, mas para ajudar a evitar, certifique-se que está hidratado. Se você tiver câimbras, faça um alongamento suave para tentar aliviar a dor.

Exaustão por calor

A exaustão por calor é a incapacidade do seu corpo em lidar com o estresse causado pelo calor. Pode acontecer após uma longa exposição a altas temperaturas e, comumente, vem acompanhada de desidratação.

Os principais sintomas da exaustão por calor são:

  • Sudorese intensa
  • Pulso acelerado
  • Fatiga
  • Desmaio
  • Náusea
  • Tontura
  • Dor de cabeça

Tratamentos para a exaustão por calor

Se você ou outro companheiro de caminhada em climas quentes apresentar os sintomas, é importante tratar da exaustão causada pelo calor imediatamente.

  • Saia do sol: procure uma sombra, deite e descanse. Tire o excesso de roupa. Se não há nenhuma árvore para fazer sombra, mas você tiver uma lona, utilize-a para bloquear o sol.
  • Reidrate-se: beba muita água, e se tiver eletrólitos ou comprimidos de sal, use alguns.
  • Refresque-se: borrife água fria no rosto e na cabeça. Caso esteja caminhando perto de um lago ou rio, molhe a cabeça ou molhe um lenço e coloque-o na cabeça.

Como prevenir a exaustão por calor

  • Se aclimatize primeiro: é preciso facilitar sua caminhada em climas quentes. Às vezes leva 10 dias ou até 2 semanas para se aclimatar, então, vá devagar nas primeiras caminhadas da temporada.
  • Fique hidratado: tenha certeza que está ingerindo líquidos suficientes. Meio litro por hora é um bom começo, mas talvez você precise de mais, depende da intensidade de sua caminhada.
  • Utilize a roupa apropriada: escolha roupas leves, folgadas, roupas que permitam que seu corpo regule a temperatura e um chapéu de sol que fará sombra sobre seu rosto e pescoço.
  • Descanse à sombra: Se você precisa fazer uma pausa, encontre uma sombra ao invés de ficar exposto ao sol quente.
  • Conheça seus limites: seja honesto sobre seu nível e escolha caminhadas compatíveis.

Insolação

A insolação acontece quando seu corpo superaquece. É uma condição clínica séria que pode acontecer rapidamente e precisa de atendimento médico imediato. Se você notar que um companheiro de caminhada em climas quentes apresenta os sintomas de exaustão pelo calor junto com uma mudança em seu estado mental, ele pode estar com insolação. Preste atenção aos sinais:

  • Ansiedade
  • Desmaio
  • Confusão
  • Náusea e vômito
  • Desorientação
  • Dor de cabeça latejante
  • Temperatura corporal em 40ºC ou mais (você precisará de um termômetro)

Como tratar a insolação

  • Resfriar: é imprescindível resfriar rapidamente a pessoa com insolação. Deite-o no chão, à sombra, retire a roupas extras e use água fria, bem como ventilação para abaixar a temperatura. Se você estiver próximo a um lago ou rio, pode tentar colocar a pessoa com insolação na água, mantendo suas vias aéreas desobstruídas. Saiba também que o rápido resfriamento pode causar hipotermia.
  • Hidratar: Se a pessoa com insolação estiver alerta o suficiente para segurar uma garrafa de água, ajude a ingerir água.
  • Evacuar: a insolação pode causar danos aos órgãos, então, é preciso levar a pessoa ao hospital o mais rápido possível para uma avaliação completa.

Como prevenir a insolação: siga as mesmas dicas de como prevenir a exaustão por calor.

Dicas básicas para hidratação

O corpo humano adulto é composto de 60% de água, e até exercícios leves podem esgotar este percentual, fazendo com que você se sinta mal, além de interferir diretamente em seu desempenho atlético. Então, se você for escalar, caminhar, esquiar, correr, andar de bicicleta ou mesmo passear pela cidade, é importante se hidratar apropriadamente. Para ensinar como fazer isso, este artigo irá tratar de:

  • Quanto beber
  • Dicas para se manter hidratado
  • Como evitar hidratação inadequada

Quanto beber

O quanto você precisa beber depende de inúmeros fatores, como a atividade que você está fazendo, a intensidade, duração, clima, sua idade, quanto sua e seu tipo corporal. Uma boa recomendação para quem pratica atividades físicas é beber meio litro de água por hora quando estiver em exercício de nível moderado em uma temperatura amena.

A quantidade de água ingerida deve aumentar quando a temperatura e a intensidade de sua atividade aumentarem também. Por exemplo, caminhadas intensas e exaustivas em altas temperaturas exigem que sejam ingeridos 1 litro de água, ou mais, por hora. Conforme se adquire experiência, o ajuste de quanta água deve ser ingerida acontece de maneira natural.

Dicas básicas para hidratação

Tenha água disponível: a atividade que você está fazendo determinará exatamente onde você manterá sua água, mas é importante mantê-la sempre a mão. Para caminhadas, trekking, o reservatório de água é uma excelente opção. Se você prefere uma garrafa, deixe-a acessível, como no bolso lateral da mochila. Para corridas, considere uma garrafa portátil, cantis ou pochetes.

Beba água com frequência: em vez de beber água com um grande espaço de tempo entre as goladas, tome muitos goles menores para se hidratar continuamente.

Substitua os eletrólitos: quando você sua, você perde eletrólitos, e se você perder muitos, sua performance irá diminuir. Se sua atividade durar de uma hora a menos, isso não será um problema, mas quando a atividade durar mais, é imprescindível compensar esta perda. Foque em repor principalmente sódio e potássio, o cálcio e o magnésio também são importantes. O mais fácil de repor os eletrólitos é através de bebidas como o Gatorade, um conhecido isotônico. Você pode compra-los já prontos ou em comprimidos para misturar na água antes de sair ou pode levar junto enquanto realiza sua atividade. Siga sempre as instruções de consumo na embalagem.

Beba mais em altas altitudes: Fazer qualquer atividade em altas altitudes pode levar a desidratação. Você está menos propenso a sentir sede e procurar por água em locais mais altos, por isso é importante beber água com freqüência.

Beba ainda que em baixas temperaturas: Você pode não sentir vontade de tomar um gole de água no inverno, mas é importante manter-se hidratado tanto em climas frios como em climas quentes. Levar uma bebida quente pode ser um bom modo de se manter hidratado.

Pré-hidratação: é comum praticar a pré-hidratação antes de começar a se exercitar. A recomendação é beber cerca de 500ml de água 2h antes de começar a atividade física.

Re-Hidrate: Beber depois dos exercícios faz seus fluidos voltarem ao normal, além de ajudar em sua recuperação. A re-hidratação pode ser algo simples, como beber água quando chegar em casa ou, se você quiser algo mais preciso, beber cerca de 500ml a 700ml de água para cada meio quilo que você perdeu enquanto se exercitou.

Tenha em mente que às vezes você precisará se reidratar antes de se pré-hidratar. Por exemplo, se você não ingeriu água por um longo período, mesmo depois de uma longa noite de sono, você precisará se reidratar e depois pré-hidratar para sua atividade física.

Planeje sua rota: 1 litro de água pesa, aproximadamente, 1 kg, então, se você quer evitar carregar peso extra em sua corrida ou na bicicleta, planeje uma rota que irá levá-lo a algum bebedor ou fonte onde você possa beber água e encher sua garrafa. Outra opção é usar seu carro como uma estação. Neste caso, planeje uma rota em loop que o faça retornar naturalmente ao carro para trocar a garrafa de água ou mesmo comer alguma coisa.

Em montanhas, carregue água o suficiente para completar a sua atividade ao ar livre, ou leve um filtro e tome conhecimento sobre a localização de um lago ou fonte de água para que reponha a água de sua garrafa.

Utilize protetor solar: Utilizar estes protetores pode evitar desidratação, então o passe na pele ou ainda use roupas com proteção contra os raios UV.

Utilize um alarme: Se você costuma esquecer a última vez que tomou água, ajuste o alarme para apitar a cada 20 minutos a fim de lembrá-lo.

Os riscos da hidratação imprópria

Desidratação

A desidratação acontece quando você perde os fluidos corporais, normalmente através do excesso de suor. Quando você começa a sentir sede, significa que a desidratação já começou. Se você não sana esta sede através de água, seu corpo continuará emitindo sinais de que seus fluidos estão baixando.

Os primeiros sinais de desidratação:

  • Sede
  • Boca seca
  • Diminuição da energia

Sinais mais sérios de desidratação:

  • Câimbras
  • Dor de cabeça
  • Náusea
  • Urina escura com menos volume (Lembre que vitaminas como a B12 podem fazer com que a urina seja uma amarelo brilhante, o que não significa desidratação)
  • Diminuição de sua performance

O remédio para a desidratação é simples: beba água. É melhor tomar poucos goles freqüentemente do que grande quantidade de água sem uma freqüência. Adicionar bebidas energéticas próprias para a prática de esporte pode auxiliar na reposição de carboidratos e eletrólitos.

Verifique a ingestão de água se pesando antes e depois do exercício: o peso deve ser praticamente o mesmo. Se você perdeu muito peso, provavelmente, não ingeriu água o suficiente. Para cada 500gr perdido beba de 500ml a 700ml de água e tome mais líquidos na próxima vez. Dito isso, será muito difícil manter seu peso corporal durante a atividade física, especialmente em um dia quente.

Super hidratação

O outro lado da hidratação é a super-hidratação ou hiponatremia. Tal condição é rara e atinge atletas de resistência, como corredores de maratona, triatletas e outros.

Na hiponatremia, os níveis de sódio tornam-se tão diluídos no sangue que as funções celulares viram impares. Em casos muito extremos, a hiponatremia pode levar a um coma ou até mesmo à morte.

Os sintomas de hiponatremia são similares ao da desidratação: fatiga, dor de cabeça e náusea, o que faz com que muitos atletas erroneamente ingiram mais água e aumentem tais sintomas.

Como prevenir a super hidratação: a chave para a prevenção é monitorar quanta água você bebe.

  • Não beba demais: Beba cerca de 290ml de água a cada 20 minutos e tente não beber mais do que sua. Ganhar peso enquanto se exercita é um sinal de que está bebendo muita água.
  • Adicione sal: mantenha os níveis de sal balanceados através de isotônicos com eletrólitos ao invés de beber água e/ ou comer um lanche. Você pode ainda levar um comprimido de sal.

Como escolher a sua mochila de trekking?

A mochila de trekking nada mais é que a sua melhor companheira de viagem, por isso, às vezes, escolhe-la pode ser um tanto complicado, mas vamos lá!

A primeira coisa que você deve ter em mente antes de adquirir um modelo ou outro é em quais atividades outdoor você pretende usá-la, pois sabemos que existe uma infinidade de modelos, tipos e tamanhos no mercado nacional e internacional, cada uma com uma finalidade.

Capacidade da mochila

Isso tende variar de acordo com a quantidade de dias que você ficará longe de casa. Quanto mais forem os dias, maior terá que ser o tamanho.

Lembrete: quanto maior for à mochila de trekking, mais pesada ela poderá ficar. Lembre-se ainda que você terá que levar tudo isso nas costas por vários quilômetros.

Existe uma relação de peso corporal usada pela maioria das pessoas que fala que a mulher pode carregar até 20% do seu peso, já para os homens essa porcentagem é maior, chegando a 30% em relação ao seu peso.

Tipos de mochilas

Todas as mochilas existentes no mundo descrevem sua capacidade de carga na unidade de medida expressa em litros, isso não quer dizer que, por exemplo, a mochila descreve 60 litros e você poderá carregar 60 quilogramas.

Mochilas para 1 dia: As mochilas para atividades de 1 dia são conhecidas no mundo outdoor como Day Packs ou Mochilas de Ataque, isto é, devem ser usadas em caminhadas de curta duração. As mochilas de ataque tem capacidade entre 10 a 30 litros.

Mochilas para 2 a 4 dias/noites: São mochilas conhecidas como semi-cargueiras. Estas têm capacidade entre 30 a 55 litros. São usadas em atividades de trekking, escalada e até mesmo para outras atividades de caminhada.

Mochilas para 4 a 6 dias/noites: São conhecidas como mochilas cargueiras, têm a sua capacidade entre 60 a 80 litros. Estas são usadas em grandes travessias de trekking e atividades de alta montanha.

Mochilas para mais de 8 dias/noites: São conhecidas como grandes cargueiras, têm sua capacidade entre 88 a 100 litros.

Você sabia que existem modelos específicos para homens e mulheres?

Um fator a ser levado em consideração na escolha da mochila de trekking é o sexo do praticante da atividade. Isso porque mochilas femininas têm algumas sutis modificações, mas que fazem uma diferença tremenda, já que são preparadas para a anatomia da mulher.

Algumas dessas modificações são:

  • Alças mais finas para não incomodar.
  • Fita peitoral acima da altura do peito (ou regulável) para não machucar os seios.
  • Barrigueira mais acolchoada e mais maleável.

Funcionalidades das mochilas

Hoje em dia, com a evolução da ciência, temos inúmeras tecnologias no cenário mundial que fazem com que o usuário tenha uma ótima experiência ao usar mochilas de qualidade.

Mochilas com ou sem armações

Armação interna > Esse tipo de mochila de trekking é muito usada hoje em dia por pessoas que buscam melhor estabilização da carga. Essas mochilas são construídas com armações internas de alumínio ou aço-mola, desta maneira garantem que a mesma mantenha sua forma, ainda que não tenha nada em seu interior, e quando carregadas agem diretamente no equilíbrio entre os usuários e a sua carga.

Armação externa > Esse tipo de mochila é construída com uma armação de alumínio na parte externa da mochila, é usada para carregar cargas pesadas e irregulares. Outro dado interessante sobre essas mochilas, é que é possível acomodar objetos na parte sua parte externa, como um caiaque inflável para levar até o lago. As mochilas com armações externas possibilitam maior organização dos equipamentos, tanto na parte de dentro como na parte de fora da mochila de trekking.

Sem armação > Essas mochilas são mais usadas por apaixonados pelas mochilas ultraleves, pois não possui estrutura nenhuma. Para pessoas que buscam máximo conforto, não é recomendado mochilas desse tipo.

Ventilação

Costado telado > Esse tipo de costado tem como principal função produzir melhor a ventilação das costas por grandes períodos de tempo.

São mais usuais em mochilas de pequena capacidade de armazenamento, como de ataque e semi-cargueiras, em mochilas cargueiras o costado telado é um pouco mais difícil de ser encontrado.

Costado com dutos > Esse tipo de costado é o mais comum, encontrado em diversos modelos de mochila, e é formado por alguns dutos que facilitam a ventilação nas costas do usuário.

Aberturas

Abertura superior > Esse tipo de abertura é mais usual no mundo outdoor, todas as mochilas têm. Estão situadas na parte superior da mochila, o acesso se dá a toda a parte interior da mochila.

Abertura central > Esse tipo de abertura não é muito usual nas mochilas, muito usadas por pessoas que fazem mochilões pelo mundo. A abertura se localiza na parte frontal da mochila e em alguns modelos essa abertura pode ser quase que total ou em formato em “U”. Esse tipo de acesso é muito bom para quem gosta de organizar melhor a carga, pois o usuário tem total visão de dentro da mochila.

Abertura inferior > O compartimento inferior é encontrado em mochilas de capacidades entre 30 a 100 litros, essa abertura é muito usada para guardar itens pesados como: roupas, barraca e saco de dormir.

Em alguns modelos de mochilas é possível encontrar essas 3 aberturas, isso garante maior praticidade na hora de organizar a mochila para viajar e maior acesso aos itens.

Bolsos e compartimentos

Bolsos laterais elásticos > Estes bolsos tem a função de armazenar garrafas de água, varetas de barracas ou qualquer outro objeto grande que precise estar de fácil alcance durante as caminhadas, como bastões de caminhada, por exemplo.

Bolsos na barrigueira > São comuns na maioria das mochilas, local ideal para colocar pequenos objetos, tais como: fones de ouvido, dinheiro ou pequenos alimentos como: barra de proteínas, barra de cereais e outros.

Bolso telado frontal > Em algumas mochilas existem esse tipo de bolso. Este é grande e sua principal função é colocar o anorak (jaqueta impermeável), luvas, gorro e outros objetos.

Compartimento para água > Quase todas as mochilas cargueiras têm um lugar específico para armazenar o reservatório de água (sacola de hidratação de 1,5 a 3 litros de água), este compartimento pode ser encontrado atrás do costado ou dentro da mochila, geralmente está demarcado com a sigla H2O.

Extras de cada mochila

Capuz > A grande maioria das mochilas contém capuz e este é um item indispensável em mochilas cargueiras. Nele você pode guardar objetos essenciais como carteira com documentos, kit de primeiros socorros, baterias extras e outros objetos de tamanho médio que precisam estar fáceis de acessar durante a trilha.

Alguns capuzes de mochilas têm tecnologia avançada que permitem que você remova o capuz e transforme ele em uma pequena mochila de ataque de 10, 15 ou 20 litros, dependendo do tamanho do capuz.

Pontos de anexo > Os pontos de anexo são locais específicos para acomodar equipamentos de trekking, escalada ou de camping. Estes são localizados na parte externa da mochila, podendo ser bastões de caminhada, piolet (piqueta de escalada em gelo), crampons, capacete e isolantes térmicos.

Capa de Chuva > Algumas mochilas possuem um compartimento específico para armazenar a capa de chuva. Geralmente, encontra-se em algum dos bolsos do capuz ou na parte externa próximo da abertura inferior. No local onde se encontra a capa de chuva, sempre estará escrito a palavra Rain Cover ou uma pequena gota de água estampada.

Fitas de compressão > Localizam-se nas laterais das mochilas. Tais fitas têm como principal função estabilizar a carga dentro da mochila para não chacoalhar durante a caminhada.

Ajustes da mochila de trekking

Quando estiver na loja verificando os modelos de mochila que pretende adquirir, tenha atenção a alguns detalhes importantes.

Algumas mochilas têm ajustes de alças e barrigueira específicos. Sempre que for provar qualquer mochila de trekking, coloque pesos dentro, dessa maneira você realmente sentirá se a mochila é confortável em suas costas ou não.

Localização dos ajustes de uma mochila de trekking

Os ajustes de alças, normalmente, estão localizados em dois pontos específicos, o primeiro deles está na parte superior dos ombros, este tem a função de aproximar o seu corpo da mochila. O segundo ajuste se encontra na parte de baixo das alças, este tem como principal função distribuir melhor a carga da mochila para o quadril.

OBS. – Se puxar os ajustes das alças da parte de baixo, todo o peso será transferido para os seus ombros. Se deixar o ajuste totalmente solto, a mochila de trekking ficará muito instável durante a trilha. O ideal é que o ajuste das alças seja um meio termo, isto é, tem que ficar confortável sem que todo o peso fique em seus ombros.

Os ajustes da barrigueira estão localizados na parte frontal. A barrigueira possui uma fita e uma presilha em cada lado, ao uni-las elas darão o conforto necessário para carregar seus equipamentos de maneira segura, sem que force a sua coluna.

Em algumas barrigueiras o aperto se dá através de fivelas com sistema de roldanas, isto é, você não precisa usar muita força para ajustar e na hora de soltar é bem mais fácil e rápido.

Outro ajuste que é muito importante dar atenção, são as fitas estabilizadoras laterais da barrigueira, pois estas tendem a aproximar a mochila de suas costas, mantendo centro de gravidade baixo. Dessa maneira, a mochila ficará mais estável no seu corpo, facilitando que você ande em locais acidentados sem perder o equilíbrio.

Lembre-se de verificar se a mochila que você escolheu tem também fita peitoral. Essa fita aumenta o conforto do usuário durante longos percursos de trilhas, interessante verificar também se as fitas do peitoral são ajustáveis, isto é, se elas possuem regulagens de altura. Dependendo de quem for usar a mochila, se a fita não for regulável pode prejudicar a experiência do usuário.

Fechar Menu
EnglishPortugueseSpanish
error: Content is protected !!
WhatsApp Fale agora conosco!
Close Panel